5 poemas pelo preço de 1

11 março 2010 comentários

1. Falar

falar muito

falar tanto que ao fim não exista mais nenhuma palavra faltando

ser capaz de ficar horas e horas dizendo as coisas mais profundas e as mais sem sentido

sem pausa nem trégua

até que o horizonte inteiro seja apenas uma régua

no desenho da minha insensatez

~

2. Quero chorar

não tenho lágrimas

quero falar

não tenho palavras

quero morrer

mas me falta vontade

quero uma coisa grandiosa

mas tudo o que sinto é vontade de comer um bombom

Não há bombons na casa.

~

3. O mais fabuloso sobre a roupa no varal

é que ela fica lá

quietinha

e devidamente no varal

do meu latifúndio


se o vento vem

o prendedor não a deixa voar

se chove ela demora a secar

mas acaba secando

se faz sol

ela seca rapidinho

agora o grande barato da roupa no varal

é que costumo secar minhas lágrimas

justamente na ponta que esbarro de uma delas

quando cega me movo pela área


a área é sempre estreita pra mim

a roupa no varal não é boa nem é má

não choro por ela nem ela chora por mim


ficamos


eu aqui no meu desassossego

ela lá na sua natureza de roupa no varal


um dia ela estará velha

e eu estarei morta

morrer é coisa que sempre um dia acontece

~

4. Coço os olhos a procura de um cisco

tudo o que encontro é uma lágrima seca

um sorriso estrábico

e uma terrível vontade de me enterrar sob meus travesseiros


o que foi que eu fiz-

assim perguntava-se o homem

após ter assassinado todas as suas reses

todos os seus pomares

todos os seus sonhos

todas as suas quimeras


Deus se lá está

nunca responde

respondem ao homem

apenas os ecos de suas perguntas

e

sempre iludido

pensa que foi Deus


que Deus que nada

mas isso não importa


importa o som que reverbera no espaço

e a solução que mesmo equivocada

transforma-se em pedra

em pó

em pau

em uma velha canção

que de tanto tocar

nos faz dormir

apenas por esta noite

apenas por este dia

~

5. Reses são com s

Fui no dicionário pra saber se o plural de rês (vaca) era com s ou z.

Tinha colocado z.

Era s.

Reses.

Faz sentido.

Reses não são rezes.

Rezes é o verbo rezar na forma tu tem que rezar.

Reses são apenas muitas vaquinhas no chá das cinco.

O nome do poema é:

poema ortográfico.

comentários

Postar um comentário

« »